03/12/2012

O porquê de escrevermos ISCAA?

O porquê de escrevermos ISCAA?
Temos recebido alguns e-mails de colegas questionando o porquê de escrevermos “ISCAA” nas publicações deste site e não “ISCA-UA”.
De forma a esclarecer e justificar todos os que tenham essa dúvida, passamos a explicar.

Os Estatutos da Universidade de Aveiro, publicados a 30 de Abril de 2009 pelo Despacho Normativo n.º18-A/2009, descrevem no Anexo II, com referência ao artigo 8.º, n.º 8, como fazendo parte das unidades orgânicas da UA, a seguinte escola politécnica:
- “d) Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro.
Seguidamente, em 30 de Julho de 2010, surgiu o regulamento do instituto (publicado como Regulamento n.º 655/2010). Este regulamento tem como título “Regulamento do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro da Universidade de Aveiro”.

Desta maneira, consideramos que os nomes correctos do nosso instituto são: - Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro (ISCAA) ou - Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro da Universidade de Aveiro (ISCAA-UA), no caso de se pretender um nome completo com menção à instituição de Ensino Superior da qual se faz parte.

Por uma questão de lógica e sentido (que a maior parte das pessoas acreditamos que compreende) entendemos que as siglas são formadas pela primeira letra de cada nome, daí as siglas “ISCAA” ou “ISCAA-UA”.

Podem colocar-se várias questões:
  • Porque se escreve ISCA-UA em documentos e comunicados oficiais, tendo o próprio regulamento do ISCAA-UA essa sigla?”. Como explicámos anteriormente, faz todo o sentido que seja “ISCAA” ou “ISCAA-UA”. Apenas poderemos supor que terá sido um erro o facto de se escrever “ISCA-UA” que, pela sua repetição continuada, levou a que se entendesse dessa forma o nome do instituto, mas somente as pessoas que utilizaram primeiramente essa sigla poderão esclarecer qual a justificação e sentido da mesma. A repetição continuada de um erro não é, no entanto, justificação para que o mesmo se torne aceitável ou correcto. Relembramos também que apesar de muitos documentos e comunicados oficiais conterem a sigla “ISCA-UA”, muitos outros recentes têm a menção “ISCAA”, como é o caso de regulamentos internos do instituto ou de folhas timbradas dos Serviços Académicos do ISCAA.
  • Faz sentido que se escreva “de Aveiro” quando depois se insere “da Universidade de Aveiro”, repetindo desse modo o nome da cidade?”. Poderemos dar o exemplo de, pelo menos, 3 locais onde isso acontece e essa questão não é colocada: ISCAC-IPC, ISCAL-IPL e ISCAP-IPP, mas muitos mais exemplos existem por todo o pais. Porquê então colocar essa questão no caso do ISCAA? Apenas porque está agregado a uma universidade e não a um politécnico? Entendemos que essa justificação não é plausível ou correcta.
  • Porque não escrever “ISCAA-UA” em vez de simplesmente “ISCAA”?”. Porque 41 anos de história mostraram que os estudantes, docentes e funcionários deste instituto conseguiram fazer um trabalho de excelência e qualidade no que toca à formação superior, sem necessidade de facilitismos como a utilização de nomes ou siglas de instituições maiores em que estivessem integrados. Daí que publiquemos sempre com o nome “ISCAA” e que as publicações referentes a cursos sejam feitas com “curso x do ISCAA” e não “curso x da UA”.

Desta forma, nas publicações deste site, tentaremos sempre agir da forma que consideramos mais correcta naquele que pretende ser um local de divulgação do nome do instituto, das suas tradições e actividades e de toda a comunidade iscaense.

Como nota final, gostaríamos de esclarecer que não tentamos com este texto afirmar se estamos contra ou a favor da integração do ISCAA na UA, nem é nossa vontade tomar uma posição nessa questão. Primeiro porque se trata de um facto assumido legalmente, num processo que já está findado. Segundo porque esse assunto envolve uma discussão que coloca várias questões que não devem ser debatidas de forma leviana ou superficial.
Desta maneira, reforçamos que este texto apenas serve para esclarecer a dúvida de porquê publicarmos com referência ao ISCAA.

Cumprimentos a todos os leitores e acompanhantes do ISCAA.in