23/01/2018

Recrutamento de 4 Técnicas/os Superiores para INE

1. Procedimento concursal
Nos termos do disposto no n.º 4 artigo 30.º da Lei Geral de Trabalho em Funções Publicas (LTFP), aprovada em anexo à Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, com as alterações introduzidas pela Lei n.º 25/2017, de 30 de maio, e dada a inexistência de reservas de recrutamento constituídas no próprio organismo, assim como, junto da Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas - INA (enquanto ECCRC), e obtida a devida autorização através do despacho n.º480/2017-SEAP, de 14 de dezembro, de S. E. a Secretária de Estado da Administração e Emprego Público, torna-se público, de acordo com o artigo 19.º da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de janeiro, alterada e republicada pela Portaria n.º 145 -A/2011, de 6 de abril, que se encontra aberto procedimento concursal comum, para a carreira/categoria de técnico superior especialista em estatística do mapa de pessoal do INE, na modalidade de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo incerto. Foi dado cumprimento ao procedimento prévio previsto na Portaria n.º 48/2014, de 26 de fevereiro, tendo sido emitida, pela entidade gestora do sistema de requalificação (Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas - INA), declaração de inexistência de trabalhadores em situação de requalificação, com o perfil pretendido. Ao procedimento concursal podem concorrer candidatos sem vínculo de emprego público, que reúnam as condições expressas no presente anúncio. 

2. Local de trabalho 
Instituto Nacional de Estatística I. P., Av. António José de Almeida, Lisboa. 

3. Número de Postos de Trabalho 
4 (quatro). 

4. Posição remuneratória de referência 
O posicionamento remuneratório tem como referência a 1.ª posição remuneratória da carreira de técnico superior especialista em estatística do INE nível 16 da tabela remuneratória única (1.252,97€), sem prejuízo do disposto no artigo 42.º da Lei n.º 82-B/2014 de 31 de dezembro, aplicável por força do n.º 1 do artigo 19º da Lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro. 

5. Caracterização genérica dos postos de trabalho
Exercício de funções de elevado grau de qualificação, responsabilidade, autonomia e especialização na área das Paridades de Poder de Compra (PPC), tendo em consideração que o INE I.P. assume a coordenação deste projeto ao nível de 37 países Europeus. As principais atividades a desenvolver são, designadamente: 
1. Participação na preparação das listas de bens e serviços que integram os vários inquéritos efetuados. Esta atividade envolve o estabelecimento de contactos com os países sob sua responsabilidade bem como com o EUROSTAT e OCDE para a definição das diferentes fases. O trabalho de preparação das listas é desenvolvido em aplicações informáticas especificamente construídas pelo EUROSTAT pelo que é necessário o seu domínio a um nível bastante elevado. 
2. Participação na elaboração de instruções de inquirição de cada inquérito específico do projeto PPC. 
3. Acompanhamento do processo de inquirição, envolvendo o apoio aos países participantes no exercício PPC, nomeadamente quanto a problemas que possam ocorrer durante a observação dos preços. 
4. Validação, nos diferentes níveis, dos resultados e comparação a nível global com os 37 países envolvidos no exercício EUROSTAT/OCDE, envolvendo também a elaboração de propostas de indicadores de identificação de potenciais "valores extremos". 
5. Preparação de relatórios específicos, em língua inglesa, sobre os inquéritos correntes e em preparação para apresentação nas reuniões e/ou distribuição aos países participantes. 
6. Participação em missões de coordenação aos países participantes no exercício PPC de acordo com o calendário anual previamente definido, tendo como principal objetivo garantir que os mesmos princípios e metodologias são desenvolvidos por forma a garantir total comparabilidade dos resultados. 

6. Requisitos obrigatórios de admissão 
Requisitos gerais necessários ao exercício de funções públicas, conforme artigo 17º da LTFP: 
a) Ter nacionalidade portuguesa, quando não dispensada pela Constituição, Convenção Internacional ou Lei Especial; 
b) Ter 18 anos de idade completos; 
c) Não estar inibido do exercício de funções públicas ou interdito para o exercício de funções que se propõe desempenhar; 
d) Possuir a robustez física e o perfil psíquico indispensáveis ao exercício das funções; 
e) Ter cumprido as leis de vacinação obrigatória. 

6.1 – Requisitos habilitacionais
Licenciatura em Estatística, Matemática, Matemática Aplicada à Economia e Gestão, Economia, Finanças, Gestão de Empresas e Sociologia. 

6.2 – Requisitos específicos 
a) Sólida formação académica; 
b) Ser detentor/a de habilitação académica nas áreas indicadas; 
c) Perfeito domínio da língua inglesa (falado e escrito); 
d) Bons conhecimentos de Estatística; 
e) Bons conhecimentos de aplicações informáticas em ambiente Office; 
f) Disponibilidade para deslocações ao estrangeiro. 

6.3 – Perfil de competências e aptidões 
a) Facilidade de escrita e capacidade para a elaboração de estudos e relatórios; 
b) Boa capacidade de análise de informação e sentido crítico; 
c) Motivação para o desempenho de tarefas de elevada responsabilidade, com sentido de missão e espirito de iniciativa; 
d) Bom relacionamento interpessoal e elevada capacidade de trabalho em equipa. 

7. Métodos de seleção 
Ao abrigo do disposto no artigo 53.º da LVCR, conjugado com os n.ºs 1 e 2 dos artigos 6.º e 7.º da Portaria n.º 83-A/2009 de 22 de janeiro, na redação dada pela Portaria n.º 145-A/2011, de 6 de abril, serão aplicados os seguintes métodos de seleção: a) 1ª fase: Prova de Conhecimentos (PC) e Prova de Inglês (PI); b) 2ª fase: Avaliação Psicológica (AP); c) 3ª fase: Entrevista Profissional de Seleção (EPS). 
7.1 - A valoração dos métodos, anteriormente referidos, será convertida numa escala de 0 a 20 valores, de acordo com a especificidade de cada método, através da seguinte fórmula de classificação final (CF): CF = (0,35PC + 0,10 PI) + 0,25 AP + 0,30 EPS 
7.2 - A prova escrita de conhecimentos tem natureza teórica e a duração máxima de 90 minutos, sem possibilidade de consulta, incidindo sobre as áreas temáticas referidas no descritivo de funções e tendo por referência a seguinte bibliografia indicativa: 
a) Estatística 
 Introdução à Estatística, Bento Murteira; ou  Estatística Aplicada, Elizabeth Reis, Paulo Melo, Rosa Andrade e Teresa Calapez. 
 b) Conhecimentos específicos sobre o exercício de Paridades de Poder de Compra na Europa, tendo por referência o seguinte manual oficial: https://www.oecd.org/std/prices-ppp/PPP%20manual%20revised%202012.pdf 
7.3 - Os métodos de seleção são aplicados pela ordem enunciada e têm caráter eliminatório, sendo excluídos os candidatos que não compareçam à sua realização ou que obtenham menos de 9,5 valores em qualquer uma das três fases, não lhes sendo aplicado o método de avaliação seguinte. 
7.4 - Em situação de igualdade de valoração, aplica -se o artigo 35.º da versão atualizada da Portaria n.º 83 -A/2009, de 22 de janeiro. 
7.5 - A publicitação dos resultados obtidos em cada método de seleção é efetuada através de lista, ordenada alfabeticamente, afixada em local visível e público nas instalações do INE, I. P. e disponibilizada na sua página eletrónica em http://recrutamento.ine.pt 
7.6 - Os candidatos aprovados em cada método de seleção são convocados para a realização do método seguinte através de e-mail com recibo de entrega da notificação, nos termos da alínea a) do n.º 3 do artigo 30.º da Portaria n.º 83 -A/2009 de 22 de janeiro, alterada e republicada pela Portaria n.º 145 -A/2011, de 6 de abril. 
7.7 - De acordo com o n.º 1 do artigo 30.º da mesma portaria, os candidatos excluídos serão notificados através de e-mail com recibo de entrega da notificação para a realização da audiência de interessados. 
7.8 - As atas do júri em que constam os parâmetros de avaliação e respetiva ponderação de cada um dos métodos de seleção a utilizar, a grelha classificativa e os sistemas de valoração dos métodos, serão facultados aos candidatos sempre que por eles solicitado. 
7.9 - A lista unitária de ordenação final dos candidatos, após homologação do Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Estatística, I. P. é afixada em local visível e público das instalações do INE, I. P. e disponibilizada na sua página eletrónica, sendo ainda publicado um aviso na 2.ª série do Diário da República nos termos do n.º 6 do artigo 36.º da Portaria n.º 83 -A/2009 de 22 de janeiro, na sua redação atual. 

8. Formalização de candidaturas
As candidaturas são obrigatoriamente formalizadas através do preenchimento completo do formulário disponível em www.ine.pt e do upload dos seguintes documentos (sob pena de exclusão do processo): 
1) Curriculum vitae atualizado à data da publicação do presente anúncio, detalhado, devidamente datado e assinado conforme assinatura constante do Documento de Identificação (BI ou Cartão do Cidadão); 
2) Carta de apresentação. 

9. Composição do Júri 
Presidente: Maria Madalena Martins Norte de Oliveira, Diretora Adjunta do Departamento de Recursos Humanos 
Vogais Efetivos: 
1º Vogal - Idílio Luís Freire, Diretor-Adjunto do Departamento de Contas Nacionais (substituirá a presidente do Júri nas suas faltas e impedimentos); 
2º Vogal – José Manuel Pires Mouronho, Técnico Superior Especialista em Estatística do Departamento de Contas Nacionais. 
Vogais Suplentes: 
1º Vogal – Rui Alexandre Alves Evangelista, Diretor do Serviço de Estatísticas de Preços; 
2º Vogal – Carla Sofia Farinha Marçal, Técnica Superior Especialista em Estatística, Departamento de Recursos Humanos. 

10. Outras Informações: 
Assiste ao júri a faculdade de exigir a qualquer candidata/o a apresentação de documentos comprovativos das suas declarações. 

11. Data limite das candidaturas: 
26 de janeiro de 2018 

Fonte: site do INE - Instituto Nacional de Estatística